domingo, 28 de julho de 2013

Quando as Almas se Encontram


Quando duas almas se encontram o que realça primeiro...
Não é a aparência física, mas a semelhança das almas.
Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas...
Porquanto entenderão, por si só, a infinita necessidade...
Que têm uma da outra para toda a eternidade.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Vazio sinônimo de saudade...

Por vezes, sozinha no meu cantinho, sinto o peso do silêncio, que transborda minha mente com lembranças tristes e felizes, mas que sem que eu perceba desabam em lágrimas dos meus olhos.
Sinto um buraco no peito, como se não mais tivesse um coração, mas na verdade é meu coração quem chora o vazio deixado por  tantos que se foram, que ainda estão por ai e não os vejo. Pela distância física, pela distância espiritual, por barreiras invisíveis, por desencontros, por finais...
Esse buraco que as pessoas deixam na vida da gente quando vão embora, por qualquer motivo, se chama saudade. E eu tenho muitas saudades... 
Tenho saudade da minha infância feliz, da menina que eu fui, da inocência imaculada que tive.
Tenho saudade da moça obstinada e destemida, da líder, da iluminada que todos queriam seguir, de quem todos eram amigos, falsos ou verdadeiros, mas queriam estar perto.
Da jovem bonita e inteligente, que era admirada por todos e invejada por muitos.
Da mulher batalhadora e incansável. Saudade de quem um dia eu fui.
Tenho saudade de momentos eternizados no tempo das minhas lembranças.
Saudade dos amores que tive, dos que amei, dos que me amaram. Daqueles que toquei sem nada sentir e daquele que senti, tão profundamente, sem ao menos tocá-lo.
Saudade de rir espontaneamente, de conversar por horas com alguém sem perceber o tempo passar.
Saudade dos bons conselhos que recebia e de ligar só pra dar um oi e ouvir a uma amada...
Saudade de ter pra quem ligar...
Saudade de conseguir confiar nas pessoas. De ouvir palavras de carinho, que mesmo à distância, pareciam acalentar e aconchegar em um colo confortável e macio.
Saudade de escrever sem que lágrimas turvassem meus olhos criando sombras na tela do computador.
Saudade...
Saudade...
Vazio...
Sem sonhos, sem esperanças, só uma espera...

(Gisleine Gouveia = 10/07/2013)