quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Começar de novo


A difícil arte do desapego
de deixar o passado e seguir adiante.
Me pergunto se existe algo mais difícil que
depois de cada tombo, de cada decepção,
esquecer e recomeçar?
Por onde começar de novo...???

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

FREJAT - SEGREDOS



Pensei um dia, ter encontrado esse amor, mas não...
Tudo que eu amei na vida me foi tirado
ou nunca me pertenceu de verdade.
Do futuro, a única coisa que ainda acredito, 
e que ninguém vai me tirar, é a morte.
Não espero por mais nada...
Nem por mais ninguém!!!

domingo, 18 de novembro de 2012

EU CREIO, MAS ESTOU TÃO CASADA DE LUTAR
QUE NÃO SEI QUANTO TEMPO MAIS AGUENTO...

‎"Abençoemos aqueles que se preocupam conosco, que nos amam, que nos atendem as necessidades... Valorizemos o amigo que nos socorre, que se interessa por nós, que nos escreve, que nos telefona para saber como estamos indo... A amizade é uma dádiva de Deus ... Mais tarde, haveremos de sentir falta daqueles que não nos deixam experimentar solidão!!!!!” 

Com o TEMPO


sábado, 17 de novembro de 2012


Ter Fé

Certa manhã, ao abrir meu face, a primeira mensagem, no topo da minha linha do tempo, era esta:

Deus diz: Minha querida, eu sei que você tem pensado em desistir com muita frequência. Você tem achado que eu não tenho te ouvido, só porque eu ainda estou em silêncio e tem se questionado o porquê de tanta coisa dando errado se você já entregou tudo em minhas mãos. A verdade, é que meu silêncio é apenas um pedido de paciência, um pedido de confiança. Sim, confie em mim, mesmo quando eu tiver em silêncio, mesmo quando nada estiver acontecendo ainda. Os seus olhos ainda não podem ver, mas a sua fé te levará a crer no que você ainda não está vendo, então use-a e não desista. Continue acreditando que eu estou trabalhando a teu favor, porque eu estou. E saiba que tudo dará certo sim, porque eu quem estou no controle de tudo. Usei essa mensagem pra te acalmar, porque tudo o que eu menos quero agora, é que você desista, eu quero que você continue pra lá no final, olhar e perceber que valeu a pena. E saiba que o que eu to preparando pra você é muito maravilhoso. Se acalma, pequena. Eu te amo muito, viu?


Deus tem sua forma de nos dizer oque precisamos, e sempre vem na hora certa. Com certeza, inspirou minha amiga a postar esta mensagem, usando-a como instrumento para falar aos que precisam! E eu precisava delas!
Muito obrigada Senhor!!! Meu mundo pode se abalar e desabar, mas minha fé em Ti, jamais!!!

sexta-feira, 16 de novembro de 2012




Quando me dizes Não

Agradeço, senhor
Quando me dizes "não"
Às súplicas indébitas que faço,
Através de oração .

Muitas daquelas dádivas que peço
Estima, concessão, posse, prazer,
Em meu caso talvez fossem espinhos
Na senda que me deste a percorrer.

De outras vezes, imploro-te favores,
Entre lamentação, choro, barulho.
Mero capricho, simples algazarra
Que me escapam do orgulho...

Existem privilégios que desejo.
Reclamando-te o "sim"
Que, se me florescessem na existência,
Seriam desvantagens contra mim.

Em muitas circunstâncias, rogo afeto,
Sem achar companhia em qualquer parte,
Quando me dás a solidão por guia
Que me inspire a buscar-te.

Ensina-me que estou no lugar certo,
Que a ninguém me ligaste de improviso,
E que desfruto agora o melhor tempo
De melhorar-me em tudo o que preciso.

Não me escutes as exigências loucas,
Faze-me perceber
Que alcançarei além do necessário,
Se cumprir com meu dever.

Agradeço, meu Deus,
Quando me dizes "não"com teu amor
E sempre que te rogue o que não deva,
Não me atendas, senhor!...

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Ser forte...

Tentei ser forte a vida toda, suportei a dor, a mágoa, a humilhação, 
as perdas, as mentiras, as traições...
Abaixei a cabeça, contei até mil, afastei os pensamentos negativos, 
me calei muitas vezes, engoli o choro, as decepções, as tristezas.
Fui ombro, alicerce e apoio pra quem de mim precisou.
Deixe de lado meus problemas para auxiliar com desprendimento,
aqueles que me procuraram em suas angústias.
Hoje choro escondida e sozinha, tentando desabafar o peso da vida,
da intolerância, da ingratidão, do desamor e da desesperança.
Mas sempre haverá um amanhã, outros dias para fazer tudo de novo,
se preciso for. Pois que choro hoje prometendo a mim mesma,
jamais revoltar-me, buscando ser forte até que se esgote todas as opções,
e nem o choro mais resolva.
E nesse dia, tenho a certeza, que será meu ultimo sopro de vida,
minha ultima lágrima e meu ultimo sorriso, pois me saberei livre enfim...   

terça-feira, 13 de novembro de 2012

RICKY VALLEN NADA DE MAIS


Agora acabou
Não da mais pra estancar a dor
Me cansei de ouvir mentiras
Era tudo um jogo, uma ilusão
Quantas noites eu te amei em vão
Pra você eu dei minha vida

Por amor
Eu caminhei até aqui
Por amor
Acreditei demais
Nesse amor
Que você negou pra mim

Não quero mais suas migalhas
Não tenho mais (nada)

Nada mais
Só um coração perdido
Nada mais
Só há dor dentro de mim
Nada mais
Você foi o meu espinho
Nada demais
É só o nosso fim

Por medo do amor
To vivendo em minha solidão
Nos seus beijos eu me perdia
Mas você com sua ingratidão
Foi jogando os sonhos pelo chão
Eu amei, você mentia

Por amor
Eu aguentei até o fim
Desse amor
Que me faz chorar
Falso amor
Que você jurou por mim

Na vida tudo tem um preço
Quem vai pagar?
Eu não tenho mais nada

Nada mais
Só um coração perdido
Nada mais
Só há dor dentro de mim
Nada mais
Você foi o meu espinho
Nada demais
É só o nosso fim

E não venha me procurar
Conheço bem seu jogo
To indo embora pra me curar de vez
Me deixe ir
Você com o seu drama vulgar, barato, destruía
E sepultava em mim nosso amor
Acabou
Nada mais

Nada mais
Só um coração perdido
Nada mais
Só há dor dentro de mim
Nada mais
Você foi o meu espinho
Nada demais
É só o nosso fim

Eu não vim pedir nada
Eu não quero nada
Nada mais


É preciso viver apaixonadamente, em qualquer situação, indistintamente.
Seja lá o que for que você faça, empregue toda tua energia e todo teu espírito nesta tarefa. Acredite, se fizeres assim, sentirás prazer até em lavar pratos ou em varrer a calçada, por quê há vida e beleza em tudo, e cada momento é importante, principalmente este que você nem percebe passar e, por favor, largue estes pratos e esta vassoura: há música no ar!Cante, ainda que desafinado, e dance, mesmo sem saber dançar.
Chore todas as lágrimas que tiver e ria até não mais poder. Ame, perdoe, sinta raiva, chute o balde, faça aquilo que você verdadeiramente tem vontade de fazer. Não é convencional? É arriscado? O que as pessoas irão pensar? Afinal, o que você pretende?
Se você pensa que é maravilhosa a rotina de trabalhar, voltar pra casa, assistir tv, dormir e sair com as crianças no final de semana, parabéns. Você é uma pessoa realizada. Mas penso que até fazer sexo, por melhor que seja, acaba ficando apenas razoável em um ritmo destes.E eu quero o melhor do sexo, o melhor do meu trabalho, o melhor da minha família, o melhor da minha vida.
Se você também quer isso, envolva-se de mágica, deixe fluir a energia que existe em você. O universo inteiro está latente dentro de ti e tudo que você precisa fazer é deixar-se explodir. E quantas coisas surgirão, quanto a fazer, quanto a conhecer. Vá, não olhe pra trás. Não pense em nada, apenas confie em você. Você marchará rumo ao infinito e o que você viverá poderá ser bom ou ruim, nunca se sabe, mas sempre será enriquecedor, não duvide disto. E nunca, nunca se deixe vencer pelo medo, siga em frente.
Ninguém conquista um sonho sem persegui-lo, ninguém anda uma milha sem dar o primeiro passo. Se ao fim da estrada alguma sombra de arrependimento te atacar, ainda assim levante a cabeça, orgulhe-se por ter tentado, por ter buscado, por ter empregado todas as tuas forças até o último instante.Tanto pior e sempre pior é arrepender-se daquilo que você não fez.

domingo, 11 de novembro de 2012

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Tudo no seu tempo

Não apresses a chuva... ...ela tem seu tempo de cair e saciar a sede da terra.

Não apresses o pôr do sol... ...ele tem seu tempo de anunciar o anoitecer até seu último raio de luz.

Não apresses a tua alegria... ...ela tem seu tempo para aprender com a tua tristeza.

Não apresses o teu amor... ...ele tem seu tempo de semear mesmo nos solos mais áridos do teu coração.

Não apresses a tua raiva... ...ela tem seu tempo para diluir-se nas águas mansas da tua consciência.

Não apresses o outro... ...pois ele tem seu tempo para florescer aos olhos do Criador.

Não apresses a ti mesmo... ...pois precisas de tempo para sentir tua própria evolução.

Difícil...

Hoje eu queria conseguir escrever tudo que estou sentindo, mas não consigo colocar em palavras pensamentos e sentimentos tão complexos que se misturam de tal forma que confundem ainda mais meu raciocínio.
Vivo um momento impar, um momento que se faz necessário romper ciclos, enterrar o passado, o amor e talvez meu coração. Mas como é difícil!!!!
E nessa dificuldade, vem a tona lembranças que também devem ser enterradas, e isso ainda é mais difícil.
Dizer Adeus traz consigo uma dor imensurável e qualquer coisa que eu escreva sobre meus sentimentos poderia ser equivocada e sem clareza, sendo influenciada pela depressão que voltou a me perturbar, trazendo como companhia a síndrome do pânico e a fibromialgia. Só oque posso dizer é que meus dias tem sido de dor, tristeza, lágrimas, renuncias, isolamento, remédios e um único desejo, que acabe de uma vez essa inutilidade que se tornou a minha vida. 

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Maria Gadu João de barro

O meu desafio é andar sozinho
Esperar no tempo os nossos destinos
Não olhar pra trás, esperar a paz
O que me traz
A ausência do seu olhar

Traz nas asas um novo dia
Me ensina a caminhar
Mesmo eu sendo menino aprendi

Oh meu Deus me traz de volta essa menina
Porque tudo que eu tenho é o seu amor
João de Barro eu te entendo agora
Por favor me ensine como guardar meu amor


segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Explode Coração

Um dia o Amor... Depois a mentira...
Então o perdão... em nome desse Amor.
Mas tudo tem seu limite, seu fim...
Oque era uma simples mentira...
virou vício, sem porque, sem propósito, sem razão!
Oque era sonho virou ilusão, virou desilusão...
E mais uma vez veio a depressão, o choro, a angustia de quem ama calada...
de quem um dia acreditou ser amada...
e que hoje recolhe os cacos de um coração que não suportou mais uma dor
e explodiu, espalhando no tempo, ao vento a amargura incolor...
que hoje passa desapercebida, pelos olhos mais atentos.
E desaparece no ar, levando consigo...
o poder e o prazer de Amar.

sábado, 3 de novembro de 2012

Que ela venha!!!

Desabafo ao nada

As vezes penso, qual o sentido de se levar uma vida sem sentido?
Por mais conhecimento que eu tenha sobre as razões das coisas acontecerem como acontecem, ainda resta aquela perguntinha... Por quê?
Por que as coisas aconteceram do jeito que aconteceram? Por que não podiam ser diferentes?
Sei que boa parte desse tudo, a maioria provavelmente, fui eu que atrai para minha vida, mas por que o desfecho não pôde ser diferente? Por que tantas perdas? Por que a falta de amor? Por que não pude construir uma família, me casar e ter filhos?
Por que mesmo tendo tantas conquistas, ainda sinto esse vazio, essa sensação de que nada do que conquistei tem valor agora?
Ouvi tantas vezes em minha vida, elogios do quanto eu era bonita, inteligente, especial, amiga, fiel, bondosa, etc... Com tantos predicados, por que não fui digna de ser amada por alguém de verdade?
São tantos os por quês, que nem poderia enumerá-los.
Neste momento, cheguei a um ponto em que nenhuma dessas perguntas faz mais qualquer diferença. E só um desejo persiste em meu coração...
Que tudo isso acabe logo!
Dizem que os bons são os que vão embora mais cedo, se é assim então espero que a minha vez chegue logo, pois sempre busquei fazer o bem, nunca me vinguei, nem revidei nenhuma ofensa sofrida. Busquei sempre acalmar meu espírito e deixar passar. Sempre que pude ajudei a quem me procurou e assim o faço até hoje, deixando de lado os meus problemas, as minhas dores, pra ajudar quem precisa de mim.
Ainda assim, mesmo não esperando reciprocidade de ninguém, não posso evitar de ficar triste ao ver que quando sou eu quem precisa de apoio, de uma palavra amiga e consoladora ou mesmo um simples abraço ou um cafuné, não tenho ninguém... estou sozinha.
Olho pro céu e penso em Deus, sei que nunca estou sozinha mesmo, mas ainda na vestimenta da carne, não posso ver ou sentir o consolo vindo dos céus.
Não sinto estimulo ou vontade de continuar, nem motivação pra melhorar, mesmo sabendo que tudo depende da minha forma de pensar e de encarar as coisas.
Me sinto cansada, física e espiritualmente. Estou entregando o jogo da vida porque cansei de jogar. Cansei de mim, da vida, de tudo...
Já não é a falta que me guia, mas o excesso. De dor, de solidão, de dias sem razão, sem visão, sem futuro. Já não olho prá traz, nem pra frente, só espero... que cada novo dia, seja o último.
G.G.

Plantador de sorrisos

Num processo de seleção de uma grande empresa, os candidatos deveriam responder à seguinte pergunta:

“Você tem experiência?”

A redação abaixo foi desenvolvida por um dos candidatos. Ele foi aprovado e seu texto está fazendo sucesso, e ele com certeza será sempre lembrado por sua criatividade, sua poesia, e acima de tudo, por sua alma.

REDAÇÃO VENCEDORA:

Já fiz cosquinha na minha irmã só pra ela parar de chorar,
Já me queimei brincando com vela.
Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto,
Já conversei com o espelho, e até já brinquei de ser bruxo.
Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.
Já me escondi atrás da cortina e esqueci pés pra fora.
Já passei trote por telefone.
Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.
Já roubei beijo.
Já confundi sentimentos.
Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido.
Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro,
Já me cortei fazendo a barba apressado,
Já chorei ouvindo música no ônibus.
Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais difíceis de esquecer.
Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas,
Já subi em árvore pra roubar fruta,
Já caí da escada de bunda.
Já fiz juras eternas, já escrevi no muro da escola,
Já chorei sentado no chão do banheiro,
Já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.
Já corri pra não deixar alguém chorando,
Já fiquei sozinho no meio de mil pessoa sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado,
Já me joguei na piscina sem vontade de voltar,
Já bebi uísque até sentir dormentes os meus lábios,
Já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar.
Já senti medo do escuro,
Já tremi de nervoso,
Já quase morri de amor, nas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial.
Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar.
Já apostei em correr descalço na rua, já gritei de felicidade,
Já roubei rosas num enorme jardim.
Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um para sempre pela metade.
Já deitei na grama de madrugada e via a Lua virar sol,
Já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.
Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção, guardados num baú, chamado coração.
E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e grita: “Qual sua experiência?”.
Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência...experiência...Será que ser “plantador de sorrisos” é uma boa experiência?
Não! Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!
Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta:
“Experiência? Quem a tem, se a todo momento tudo se renova?”

Se eu soubesse oque sei agora...

Conta-se que o dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua e lhe falou:
Sr.Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o senhor conhece tão bem. Poderia redigir um anúncio para o jornal?
Olavo Bilac, muito solícito, apanhou um papel e escreveu:
Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão.
A casa, banhada pelo sol nascente oferece a sombra tranquila das tardes, na varanda.
Meses depois, o poeta topa com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio.
Nem pensei mais nisso, disse o amigo. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha.
* * *
Às vezes, para que possamos reconhecer o valor dos tesouros que possuímos, é preciso que alguém nos abra os olhos.
E isso não acontece somente com relação aos bens materiais, mas também no campo afetivo.
Talvez motivados pela rotina ou pela acomodação, passamos a observar apenas as manias ou os pequenos defeitos daqueles que convivem conosco, esquecendo-nos das qualidades boas que eles possuem.
Não é raro alguém de fora nos surpreender com uma lista de virtudes dos nossos filhos, que passam despercebidas aos nossos olhos.
Ou, então, um colega que elogia nosso esposo ou esposa ressaltando qualidades que não estamos percebendo.
Esposas que criticam o marido porque ele não abre a porta do carro para ela, não puxa a cadeira para ela se sentar, esquece o aniversário de casamento, não lhe oferece flores no dia dos namorados...
Essas esposas não levam em conta que aquele mesmo homem é um pai carinhoso, dedicado, é trabalhador, honesto, e sempre que ela precisa, ele está por perto para ajudar.
Há maridos que desvalorizam suas esposas porque não estão em dia com a moda, porque os cabelos brancos não estão bem camuflados, porque não lhe dão atenção integral quando dela necessitam...
Esses esposos certamente não se dão conta do valor que essas mulheres têm. Não percebem quantas noites elas são capazes de passar acordadas, vigiando o filho doente, e enfrentar dias inteiros de trabalho exaustivo, sem reclamar.
Não se dão conta de que essas mulheres, tantas vezes, fazem verdadeiros malabarismos financeiros para poupar o marido de saber que o dinheiro do mês foi curto.
Mães e pais que criticam os filhos porque não atendem a todos os seus caprichos, ou porque nem sempre fazem as coisas como lhes determinam, esquecidos de que esses garotos e garotas têm muito valor.
São jovens que prezam pela fidelidade, que respeitam opiniões contrárias, que valorizam a família, que se dedicam a causas nobres, jovens saudáveis e cidadãos de bem.
Assim, não façamos como o comerciante que queria vender seu sítio, e ao ler o anúncio redigido por alguém de fora, mudou de ideia.
Tenhamos, nós mesmos, olhos de ver, ouvidos de ouvir e sensibilidade para sentir as boas qualidades e as virtudes daqueles que nos seguem mais de perto.
* * *
Existem pessoas que nem sempre conseguem demonstrar seus verdadeiros sentimentos.
Talvez por medo de uma decepção ou por timidez, escondem-se atrás de uma couraça de proteção que as faz sentirem-se mais seguras.
E essa forma de isolar-se, muitas vezes pode aparecer disfarçada de agressividade ou de comportamento antissocial.
É por essa razão que precisamos desenvolver nossa capacidade de penetrar os sentimentos das pessoas, um pouco além das aparências.

Tire-o da cabeça...

Você estava apaixonado por alguém e levou um fora. Acontece mais do que acidente de avião, desastre com romeiros e incêndio na floresta. Corações partidos é o grande drama nacional. O que fazer? Ainda não lançaram um manual de auto-ajuda que consiga eliminar nossa fossa, e dos amigos só podemos esperar uma frase, repetida à exaustão: tire esse cara da cabeça. Parece fácil. Mas alguém aí me diga: como é que se tira alguém de um lugar tão cheio de mistérios?


Gostar de alguém é função do coração, mas esquecer, não. É tarefa da nossa cabecinha, que aliás é nossa em termos: tem alguma coisa lá dentro que age por conta própria, sem dar satisfação. Quem dera um esforço de conscientização resolvesse o assunto: não gosto mais dele, não quero mais saber daquele prepotente, desapareça, um, dois e já!

Parece que funcionou. Você sai na rua para testar. Sim, você conseguiu: olhou vitrines, comeu um sorvete e folheou duas revistas sem derramar uma única lágrima. Até que começa a tocar uma música no rádio e desanda a maionese. Você não tirou coisa alguma da cabeça, ele ainda está lá, cantando baixinho pra você.

Táticas. Não ficar em casa relendo cartas e revendo fotos. Descole uma festa e produza-se para matar. Você bem que tenta, mas nada sai como o planejado. Os casais que se beijam ao seu lado são como socos no estômago. Você se sente uma retardada na pista de dança. Um carinha puxa papo com você e tudo o que ele diz é comparado com o que o seu ex diria, com o que o seu ex faria. Chamem o EccoSalva.

Livros. Um ótimo hábito, mas em vez de abstrair, você acha que tudo o que o escritor escreve é para você em particular, tudo tem semelhança com o que você está vivendo, mesmo que você esteja lendo sobre a erupção do Vesúvio que soterrou Pompéia.

Viajar. Quem vai na bagagem? Ele. Você fica olhando a paisagem pela janela do ônibus e só no que pensa é onde ele estará agora, sem notar que ele está ali mesmo, preso na sua mente.

Livrar-se de uma lembrança é um processo lento, impossível de programar. Ninguém consegue tirar alguém da cabeça na hora que quer, e às vezes a única solução é inverter o jogo: em vez de tentar não pensar na pessoa, esgotar a dor. Permitir-se recordar, chorar, ter saudade. Um dia a ferida cicatriza e você, de tão acostumada com ela, acaba por esquecê-la. Com fórceps é que a criatura não sai.

Martha Medeiros